De seg. a sex. das 8h às 20h. Sáb. das 8h às 12h

Siso: Tirar ou Manter? Qual a orientação seguir?

Tempo de leitura: 3 minutos

Dente siso ou dente do juízo: você certamente conhece alguém que teve que fazer uma pequena cirurgia para remover esse parceiro bucal, não é verdade? Ou, também, tenha ouvido histórias sobre quanta dor de cabeça um dentinho de nada pode causar. Se você está preocupado que o surgimento do siso possa arruinar seu sorriso, tenha calma!

No post de hoje, vamos explicar o que é o siso, quando é preciso removê-lo, como amenizar os incômodos que podem surgir quando ele começa a nascer, entre outras questões. Então, saiba mais sobre o assunto ou agenda um check-up.

Afinal, o que é o dente siso?

O dente siso é o último molar de cada lado das arcadas dentárias. É o último dente a nascer, geralmente entre os 16 e 20 anos de idade. Conhecido, popularmente, como “dente do juízo”.

Ele pode causar problemas?

Por ser um dente que nasce em uma fase já avançada da vida, bem depois dos demais, não é raro que o dente siso encontre pouco espaço disponível na boca. Devido a essa escassez de área, o siso, ao tentar romper a gengiva, pode causar dores, inflamação ou, até mesmo, infecção.

O dente siso deve sempre ser removido?

De forma alguma. Cada pessoa possui características fisiológicas diversas, e cabe ao profissional dentista avaliar cada caso individualmente. Enquanto há pessoas que precisam fazer a cirurgia de remoção para não comprometer a saúde bucal, também existem indivíduos nos quais os terceiros molares nascem normalmente, sem causar nenhum transtorno e nem precisar ser retirados. Assim, a extração do dente se faz necessária em três situações:

  • Quando o dente está impactado ou incluso dentro do osso, ou seja, quando está preso e não consegue sair;
  • Nasce parcialmente e se inclina sobre outros dentes, causando pressão;
  • O paciente apresenta quadro de pericoronarite, uma inflamação que recobre todo o dente.

Entretanto, caso o especialista ateste a necessidade de remoção do dente, ignorá-la pode trazer sérios transtornos à saúde, como dificuldade de higienização, surgimento de cáries, reabsorção da raiz dos dentes adjacentes e, até mesmo, surgimento de cistos e tumores.

Como saber se você deve consultar um dentista?

Os principais sintomas do nascimento do dente siso incluem dor, coceira e uma leve inflamação no local no qual o dente está tentando nascer. Entretanto, esses sinais também podem ser indicativos de outros problemas, como cáries, doenças da gengiva ou compressão do nervo mandibular.

Portanto, consultar um especialista de confiança é fundamental: só ele pode determinar as reais causas do seu incômodo e prescrever o tratamento adequado, seja ele cirúrgico ou não.

A cirurgia é perigosa?

O procedimento de extração do dente siso é bastante simples e rotineiro. Porém, dependendo da posição do dente na arcada, é possível que o cirurgião precise usar técnicas mais complexas, com o uso de bisturis e de brocas. Aqui, o importante é procurar um profissional de confiança, que possa avaliar corretamente o quadro e determinar a técnica menos invasiva possível.

O pós-operatório não é muito complexo e inclui compressas frias e analgésicos prescritos pelo dentista. Normalmente, o paciente não apresenta febre nem infecções, e o inchaço desaparece dentro de alguns dias.

Como amenizar os sintomas?

Uma vez determinada a necessidade de extração cirúrgica, é importante cuidar da saúde bucal com uma higienização cuidadosa, a fim de evitar infecções e agravar as dores. Você também pode fazer compressas frias e consumir bebidas geladas, que ajudam a amenizar os sintomas até a cirurgia.

Curtiu nosso material e tirou suas dúvidas sobre o dente siso? Vamos marcar uma avaliação para retirar o seu Siso da maneira mais adequada com uma equipe de especialistas de excelência? Venha nos visitar na Rua Bruno Giorgi nº 114 sala 229 Shopping Rio2, Barra da Tijuca/Rio de Janeiro!