Atendimento de segunda a sexta, das 8h às 20h e sábado das 8h às 12h


  Contato : Telefone: (21) 3411-1001 | Whatsapp: (21) 98552-2020

Implante dentário

Implante Dentário: saiba o que é, os seus tipos, como ele é feito e muito mais

O quanto o implante dentário contribui com autoestima?

O implante dentário pode devolver a funcionalidade da mastigação saudável e um sorriso completo que fazem a diferença na vida das pessoas. Afinal, esses aspectos estão ligados a várias questões, como a autoestima e o bem-estar. Poder sorrir sem sentir vergonha ou conseguir comer todos os alimentos sem dificuldades são itens essenciais para uma vida mais cômoda, saudável e alegre.

Com o aprimoramento das técnicas utilizadas pelos dentistas, cuidar dos dentes deixou de ser um bicho de sete cabeças. Os procedimentos muito dolorosos ficaram no passado e, hoje, é possível fazer implantes e recuperar o sorriso de um jeito bem mais tranquilo, prático e economicamente acessível.

Neste artigo, fizemos um guia com as informações mais importantes que você precisa saber antes de marcar o seu implante dentário (saiba se você é um possível candidato). Fique por dentro dos preços, dos tipos de implantes e conheça um pouco mais sobre todo o processo. Confira!

 

Quais são os benefícios do implante dentário?

Um procedimento de implante costuma ser de grande importância na vida de uma pessoa (saiba mais sobre isso), podendo beneficiar a sua oclusão, favorecer uma melhora na autoestima e uma maior confiança no dia a dia, além de ser um procedimento cômodo e versátil e com uma porcentagem de 98% de sucesso e aprovação em diversos casos.

Como é fixada a prótese dentária?

Nos implantes, os pinos de titânio são fixados ao osso maxilar ou mandibular (ou seja, no tecido ósseo) e funcionam como apoios para as próteses. Para entender qual é o papel desses pinos, basta pensar que eles atuam como uma espécie de “raiz artificial”, na qual a prótese será rosqueada, permanecendo firme.

Quando esse procedimento é necessário?

Os implantes dentários são indicados para pacientes que, por diversos motivos, perderam um ou vários dentes, seja por extração ou mesmo perda por trauma ou doença periodontal. Em casos de perda total – em que os pacientes perderam todos os dentes da boca – os implantes também são realizados.

Muitas pessoas pensam que os implantes estão ligados apenas à estética, mas isso não é verdade. Extrair um dente e deixar um “buraco” em seu lugar é maléfico para a saúde bucal e pode trazer muitos problemas para o paciente, prejudicando, inclusive, seus dentes saudáveis. Entre algumas das consequências sofridas em situações assim, estão:

– Desajuste da mordida, o que pode acarretar em problemas na mandíbula e articulações.

–  Doenças digestivas, já que os alimentos não são mastigados como deveriam.

Além de tudo isso, está o fator estético que, convenhamos, não é menos importante, afinal, todos nós merecemos poder sorrir sem sentir vergonha, certo?

Quais são os tipos de implantes dentários?

Os procedimentos para colocação de implantes dentários são muito parecidos, ainda que possam variar os materiais utilizados para fabricar as próteses ou o tempo de espera para total cicatrização (saiba alguns mitos e verdades sobre os implantes) .

Cada tipo de implante dentário é indicado para determinado caso, comumente relacionados à quantidade de dentes ausentes. Alguns desses tipos são:

– Implante único: o implante dentário unitário fixo, como chamado pelos dentistas, é, hoje, o mais comum. Nesse procedimento, é fixado um pino de titânio no lugar do dente perdido e, após a recuperação (que, como já dissemos, dura entre 3 e 6 meses), é colocada a prótese. Como o nome já diz, esse procedimento atua em UM dente de cada vez.

Nesse procedimento, pode acontecer a colocação do implante dentário logo após a extração do dente. Ou seja, logo depois de extrair o dente, é fixado o pino de titânio. Casos assim nem sempre são os mais indicados, mas também são bastante comuns.

Implante duplo: esse tipo de implante dentário é indicado para os casos em que exista a ausência de três dentes vizinhos. O que se faz aqui é bastante parecido à ideia das antigas pontes: são fixados dois pinos, que servirão como raízes artificiais para três dentes. Para isso, a coroa intermediária (que está sobre a gengiva) é encaixada nas duas próteses, formando uma ponte entre os dois dentes com pinos e o do meio.

Implantes duplos para próteses totais (ou dentaduras): essa modalidade de implante é utilizada em casos nos quais o paciente perdeu todos os dentes no maxilar superior, inferior ou em ambos. Nesse procedimento, são colocados dois implantes para fixar toda a prótese dentária, que fica sob a gengiva.

Em algumas situações, quando o paciente perdeu a maioria dos dentes, é comum extrair os que ficaram e substituí-los pela prótese.

Implantes quádruplos para próteses totais (ou dentaduras): bastante parecido ao implante anterior, o que esse procedimento faz é utilizar quatro pinos para fixar toda a prótese. Nesses casos, as próteses são compostas por 12 dentes feitos de cerâmica ou material metal-acrílico.  

Implantes sêxtuplos para próteses totais (ou dentaduras): seguindo a mesma ideia das duas modalidades anteriores, esse procedimento utiliza seis pinos de titânio para fixar a prótese. Geralmente, esse tipo de implante é indicado quando houve uma perda total de dentes do maxilar superior, que demanda uma fixação maior que o maxilar inferior.

Como é feita a aplicação do implante dentário? O procedimento dói?

Ao contrário do que muita gente pensa, a realização de implantes dentários não é um procedimento complexo, tampouco dolorido. Para realizar o implante, são necessárias duas etapas: a cirúrgica e a de instalação da prótese. Na primeira, acontece a fixação dos pinos de titânio no tecido ósseo. Na segunda, que é feita após a cicatrização e regeneração desse tecido ósseo, é colocada a prótese definitiva, que substitui o dente natural.

Como é a pós-cirurgia?

O implante dentário já não é mais um procedimento doloroso, mas, ainda assim, como toda cirurgia (seja grande ou pequena), é bom ter alguns cuidados para garantir que a pós-cirurgia seja a mais tranquila possível.

Sempre é bom lembrar que os riscos são muito pequenos em implantes dentários e que os pacientes costumam não ter problemas após o procedimento. Alguns dentistas receitam antibióticos, que devem começar a ser tomados alguns dias antes do implante. Isso, embora não seja uma regra, é uma prática muito comum, utilizada, por exemplo, em extrações de sisos.

Quais são os preços para cada tipo de implante dentário?

Alguns pacientes tendem a buscar outras formas de substituir a perda dos seus dentes por pensar que os implantes dentários são muito caros (afinal, ele custa caro?). Hoje, com o avanço das técnicas de cirurgia e a constante modernização da odontologia, o custo desses procedimentos é muito menor, quando comparado a anos atrás.

É importante ter em mente que os preços podem variar de acordo com cada caso, com o tipo de material utilizado e até mesmo com a região do país. No entanto, a média de preços costuma estar entre a casa dos R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00 por implante.  

Para ter um orçamento mais preciso, o ideal é consultar um dentista e realizar uma série de exames radiológicos. Dessa forma, entende-se quais são as condições dos dentes afetados e qual a maneira mais segura e acessível para lidar com elas.

Antes de decidir entre um implante e outros procedimentos, como as “pontes”, vale a pena levar em consideração que os implantes são procedimentos de longa duração, enquanto as pontes (e até mesmo as chamadas dentaduras) devem ser repostas ao longo dos anos. Seguindo a linguagem popular, às vezes, optar por um procedimento mais econômico é escolher um “barato que sai caro”, quando pensamos a longo prazo.

Faça uma avaliação!

Para saber mais sobre implantes dentários, ou se ele é indicado para o seu caso,  entre em contato com a DentCare pelos telefones (21) 3411-1001, Whatsapp: (21) 98552-2020, ou através do nosso site.  

Deixe uma resposta